Representatividade em Jurassic World: Uma jornada emocionante de como se tornar mãe, ou algo assim

6 thoughts on “Representatividade em Jurassic World: Uma jornada emocionante de como se tornar mãe, ou algo assim”

  1. NOssa eu amei muito seu texto ❤ ❤ ❤

    A Claire é uma personagem tão interessante, competente e maravilhosa (fator Bryce Dallas Howard) só que mais uma vez, os produtores caíram na armadilha de fazer algo diferente usando os moldes de sempre.
    Sobre a questão das ordens, ela dá uma empatada com Chris Pratt, afinal ele sabe sobreviver na selva, mas ela está sempre dando ordens (de chegada, saída) p outros funcionários.
    A cena dela libertando rex foi lindíssima, é a minha favorita do filme, mas não deixa de ser absurda: gente, soltar um animal perigoso para derrotar o outro, ok, mas e depois? e se o diabo do bixo fosse atrás deles?
    Sua colocação sobre a linguagem da tia e sobrinho foi perfeita! Eu só pensava: ai, que garoto chato, cala a boca! Eu não gosto do elemento 'crianças' em filmes, mas eles servem para fazer a liga entre produto e público, aí eu penso: poderiam ter botado um casal de irmãos, não? Meninas e meninos seriam representados.
    Achei tão exagerado o choro da irmã dela! "era pra ser um final de semana em família" e lágrimas. Credo, mulher, não é pra tanto… talvez o choro fosse por causa do divórcio, sei lá, porém achei over. O 'quando' vc for mãe foi um ponto final na conversa. Ela será mãe, ainda que não saiba ou queira. A palavra final não foi de Claire e seria maravilhoso se tivesse sido. Mais conservador impossível.
    E reparei na mulher armada também, mas gente que armas mais bostas, que plano de ataque mais furado, hein? Tem uns pequenos detalhes no filme que não engoli mesmo. Claire correndo de salto, hahaha
    A cena que os meninos continuam o passeio, sem instrutor, sem que ninguém pudesse impedir, á primeira vista achei fail, mas depois lembrei que em safaris é assim mesmo, se vc abrir a porta do carro e sair é por sua conta, então é aceitável no filme.
    E todo amor aos raptors, os melhores coadjuvantes ever O NEGRO SOBREVIVEU ATÉ O FINAL! AMÉM, SENHOR!

    ps: Eu adoro o Chris Pratt (impossível não amar os 3Chris da Marvel), mas quando se fala no filme, ele é o centro, nem mencionam a Bryce, sendo que, como vc falou, a história dela é que a desenvolvida, os seus sobrinhos estão em perigo, ela precisa de um apoio, que é o que o domador é. A personagem é vital para a trama, e eu gostaria de saber se os salários foram os mesmos para ambos.

    Like

    1. Obrigada pelo seu comentário ❤ eu fiquei MUITO feliz quando vi xD HUHAUAHUAH a parte de soltar o Rex eu até gosto pelo lado metafórico. Soltar e deixar a natureza resolver, porque a natureza sabe o que é o certo, o que tem a ver com a trajetória da personagem de "se soltar". HAUHAUHAUHA isso do personagem negro sobreviver é uma verdade triste. 😦

      Isso do salário é uma dúvida interessante. Tenho impressão de que não.

      Like

  2. “mas quando se fala no filme, ele é o centro, nem mencionam a Bryce, sendo que, como vc falou, a história dela é que a desenvolvida”
    Tudo que eu li sobre o filme, só mostrava foto do Pratt e pra mim ele era o protagonista mesmo. O.o
    Ainda não assisti o filme e olha que eu curto muito a série, mas sei lá, estou cansada das mesmas coisas e parece a mesma coisa.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s